Leão Ariel, que sofria de paralisia, morre em São Paulo

Leão Ariel. Foto: Reprodução/Facebook

O leão Ariel, que perdeu os movimentos das patas em função de uma doença degenerativa autoimune, morreu na tarde desta quarta-feira. O felino, que morava em Maringá, no Paraná, mas passava por tratamentos na capital paulista, gerou uma imensa mobilização nas redes sociais em busca de ajuda para voltar a andar.

A página oficial no Facebook, intitulada “Ajuda ao Leão Ariel”, está repleta de mensagens de apoio à dona do bicho, Raquel Borges. Segundo ela, “todo o possível foi feito pelo animal”.

O felino tinha três anos de idade e começou a apresentar os primeiros sintomas de paralisia em julho do ano passado. A partir daí teve dificuldades para andar e precisou de ajuda de um equipamento para conseguir ficar de pé. De lá para cá, passou por diversas sessões de fisioterapia e acupuntura.

Ariel chegou a ser submetido a um tratamento chamado de plasmaférese, que consiste na retirada de celúlas sanguíneas que causam a degeneração dos movimentos – algo inédito no mundo animal -, mas não houve tempo para que o método surtisse efeito.

Agora, o corpo do leão será encaminhado para a USP (Universidade de São Paulo), onde vai passar por uma necrópsia. Depois, seguirá para Maringá, onde será enterrado.

Descanse em paz Ariel.

Leia mais: Leão Simba precisa de ajuda para chegar ao seu novo lar

About Fernanda Borges